Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Alunos Facens criam parceria para produção de alimentos na ONG Céu Azul 

A Facens e a ONG Céu Azul firmaram parceria de produção alimentícia. O projeto, com duração prevista de 3 meses, consiste na doação de toda a produção da área experimental do curso de engenharia agronômica da Facens para a ONG.

Além disso, os alunos da disciplina de olericultura da Facens implantaram uma área dentro da própria ONG, que é assistida por eles e pelos professores, com objetivo de ensinar a instituição a cultivar os alimentos que utilizam para que ganhem mais autonomia e reduzam os custos na compra desses produtos. 

Até o momento, o projeto já doou e produziu mais de 60 kg de alimentos, produzidos na instituição de ensino superior, para as refeições das crianças assistidas pela instituição. 

O diálogo entre Facens a ONG Céu Azul teve início no fim de 2019. Contudo, em decorrência da pandemia, todo processo foi paralisado, sendo retomado neste ano.

O principal serviço prestado pela ONG é a realização de atividades com crianças em situação de vulnerabilidade socioeconômica e o acolhimento acontece no contraturno escolar. Além de oferecer atividades voltadas à educação, a Oficina Céu Azul oferece alimentação, como almoço e café da tarde. 

Segundo Raquel Barbosa, coordenadora do LIS, o objetivo da ação é proporcionar um aprendizado significativo para os alunos, para que, por meio da atividade prática na ONG, possam entender que os conhecimentos adquiridos no curso podem ser um veículo para proporcionar um impacto positivo para a sociedade. 

“Para os alunos da disciplina de olericultura há o aprimoramento dos conhecimentos adquiridos em sala de aula por meio de atividades práticas, que vão desde o preparo de área, até a colheita, passando por todos os processos do ciclo produtivo das espécies vegetais abordadas pela disciplina. Com a implantação da área de produção vegetal na Céu Azul, os alunos e professores podem partilhar de uma atividade educativa que é fonte de alimentos saudáveis e seguros, já que são todos utilizados na cozinha da ONG que prepara as refeições para a creche”

destaca Jéssica Danila da Silva, professora do curso de engenharia agronômica da Facens

O LIS tem como objetivo oferecer aos alunos competências complementares ao ensino técnico. Para isso, desenvolve programas centrados no ser humano baseados na Aprendizagem Social, Emocional e Ética (SEE). Esta metodologia baseia-se, fundamentalmente, em três dimensões, que abrangem de forma ampla os tipos de conhecimentos e competências que procura fomentar nos alunos: consciência, compaixão e engajamento. 

0/100
Inscrever-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Todos os comentários
0
Adoraria seus pensamentos, por favor, comente.x